Zika : um vírus emergente na mira do Instituto Francês de Pesquisa para o Desenvolvimento (IRD)

Monitorado há tempos pelos pesquisadores do Instituto francês de Pesquisa para o Desenvolvimento (IRD) e seus parceiros do Sul em seu habitat natural, as florestas africanas, o Zika, a exemplo do Aedes Albopictus (mosquito-tigre), emerge atualmente na maioria dos continentes. Hoje em dia, importantes linhas de pesquisa estão em curso para melhor compreender, prevenir e combater a infecção.

Revelado por uma epidemia na Micronésia (Pacífico), em 2007, o vírus Zika, atingiu 55 mil pessoas na Polinésia, no fim de 2013, chegando posteriormente à América Latina. Atualmente, uma epidemia atinge o Brasil e casos de infecção foram identificados na Guiana Francesa, Guadalupe e Martinica, territórios franceses, podendo também chegar àFrança.

Surgimento do vírus e risco de transmissão: prevenir ao invés de remediar

Os pesquisadores do IRD e seus parceiros do Gabão identificaram, pela primeira vez em 2014, o envolvimento do mosquito Aedes Albopictus, o mosquito-tigre, na transmissão do Zika. Através do acompanhamento de sua evolução e penetração em ecossistemas colonizados recentemente, os pesquisadores aperfeiçoam seus trabalhos para melhor enfrentar as próximas epidemias.

Os fenômenos concomitantes Dengue, Chikungunya e Zika também foram evidenciados: o Aedes Albopictus, assim como o homem, pode ser infectado por vários vírus ao mesmo tempo. As consequências dessas co-infecções na transmissão dos vírus, sua evolução e a gravidade das epidemias são atualmente estudadas no Gabão e em laboratórios na cidade francesa de Montpellier.

Modo de infecção e de propagação do Zika no organismo: oportunidades de
tratamento

Os pesquisadores do IRD e de outras instituições como o Insem e o Instituto Pasteur, juntamente com seus parceiros na Tailândia, estão entre os primeiros a descreverem precisamente, em junho de 2015, os mecanismos de infecção e de propagação do Zika vírus no homem

Eles identificaram o receptor celular que permite a entrada do vírus no organismo: uma proteína de nome "AXL". O bloqueio desse receptor por anticorpos impede a penetração do vírus nas células e permite limitar uma infecção. Outras proteínas necessárias à replicação e à disseminação do vírus estão em fase de estudo, alvos potenciais para a disponibilização de tratamentos específicos para o vírus.

Há décadas, os pesquisadores do IRD acompanham a circulação dos arbovírus (vírus transmitidos por artrópodes) na zona intertropical, assim como o Zika, os vírus da Dengue, Chikungunha ou da Febre Amarela.

As pesquisas do instituto sobre os arbovírus e seus vetores, especialmente no âmbito da Unidade Mista de Pesquisa (IRD/CNRS/Universidade de Montepellier), visam a otimizar a luta contra as doenças infecciosas emergentes por meio da oferta de métodos de controle inovadores e adaptados a um mundo globalizado.

O que é o IRD ?

O Instituto de Pesquisa para o Desenvolvimento (IRD) é um instituição francesa de pesquisa, única no cenário europeu nessa área. Voltada para a interdisciplinaridade, o IRD concentra suas pesquisas, há mais de 65 anos, nas relações entre o homem e o meio ambiente na África, no Mediterrâneo, na América Latina, na Ásia e nos territórios ultramarinhos franceses. Suas atividades de pesquisa, formação e inovação têm o objetivo de contribuir para o desenvolvimento social, econômico e
cultural dos países do Sul.

Para saber mais sobre o vírus Zíka :

- Como o vírus Zika infecta as células humanas (julho de 2015 - disponível em inglês e espanhol) :

GIF

http://www.ird.fr/la-mediatheque/fiches-d-actualite-scientifique/483-com
ment-le-virus-zika-infecte-les-cellules-humaines

- O vírus Zika : a nova ameaça do « mosquito-tigre » (maio de 2014 - disponível em inglês e espanhol) :

GIF

http://www.ird.fr/la-mediatheque/fiches-d-actualite-scientifique/457-le-
virus-zika-la-nouvelle-menace-du-moustique-tigre

- Zika : um alvo terapêutico identificado (outubro de 2015) :

http://www.ird.fr/la-mediatheque/journal-sciences-au-sud/les-numeros-de-sciences-au-sud/n-80-aout-septembre-octobre-2015/sciences-au-sud-n-80-actualites

- Vírus Zika : A África também atingida (agosto de 2014) :

http://www.ird.fr/la-mediatheque/journal-sciences-au-sud/les-numeros-de-sciences-au-sud/n-75-juillet-aout-2014/sciences-au-sud-n-75-actualites

-  Aedes no centro das atenções (avril 2014) :

https://www.ird.fr/la-mediatheque/journal-sciences-au-sud/les-numeros-de
- sciences-au-sud/n-73-janvier-fevrier-mars-2014/sciences-au-sud-n-73-recherches

- Boletins epidemiológicos do Centro Nacional de Expertise dos Vertores
(CNEV) sobre o Zika nas Antilhas: http://www.cnev.fr/

publié le 01/03/2016

haut de la page