França, a primeira potência agrícola da Europa.

GIF

GIF

A agricultura francesa na União Europeia

Com valor de 70,4 bilhões de euros a preço base em 2011, a produção agrícola francesa é a primeira da Europa.

A França mantem assim seu status de primeira potência agrícola; seu market share de valor é de 18,1% na produção agrícola da UE. A produção francesa ultrapassa as da Alemanha (13,4%), Itália (12,3%) e Espanha (10,6%). A França ocupa a primeira posição em termos de produção bovina, de aves, cereais, beterrabas-açucareiras, óleos vegetais e batatas.

O setor representa 5,6% dos empregos franceses em 2012, com 1,42 milhão de assalariados e independentes trabalhando na agricultura, na pesca e nas indústrias agroalimentares.

Uma potência agrícola de envergadura mundial

• Balança comercial:

Em 2012, o excedente dos intercâmbios agroalimentares franceses atinge 11,9 bilhões de euros. Aumenta em 75 milhões em relação a 2011. Os produtos agroalimentares (brutos e transformados) constituem o segundo maior excedente comercial da França, depois do material de transporte (15,6 bilhões de euros).

• Exportação:

As exportações, em valor, dos produtos agroalimentares são de 57,6 bilhões de euros. As vendas de vinhos e champanhes crescem em 635 milhões de euros (+ 9%), com volumes e preços em alta. A demanda é forte nos Estados Unidos e no Reino Unido.

As vendas de bebidas alcóolicas aumentam em 445 milhões de euros, puxadas pelo conhaque: os preços estão em alta. As vendas de açúcar, lácteos, alimentos para animais e pratos aumentam.

• Importação:

Em 2012, as importações de produtos agroalimentares são de 45,7 bilhões de euros. Aumentam em 1,3 bilhão de euros (+ 3,0 %), sendo que este aumento resulta, para 1,1 bilhão de euros, de produtos transformados, e para 210 milhões, de produtos agrícolas brutos.* A compra de frutas e legumes progride. As importações de carnes e abates aumentam em 261 milhões de euros, assim como as tortas de óleos vegetais (+ 260 milhões de euros), sob o efeito da alta dos preços.

Um setor que respeita o meio ambiente

As últimas leis agrícolas definem as bases de uma agricultura capaz de responder às novas expectativas da sociedade, especialmente em matéria de preservação do meio ambiente e ocupação harmoniosa do espaço rural. A reforma da Política agrícola comum reforçou, também, a exigência de se respeitar o meio ambiente, impondo o princípio da condicionalidade, que consiste em estabelecer uma relação entre o pagamento de ajudas e a observância de certas práticas que contribuem para a qualidade do meio ambiente.

publié le 28/01/2014

haut de la page