Thomas Lebrun

JPEG - 6.7 MB
Thomas Lebrun, Lied Ballet @FrédéricIovino

APRESENTAÇÃO DO ESPETÁCULO « LIED BALLET » (2014)

Lied Ballet é uma peça de hoje que cruza duas formas importantes da época romântica: uma coreográfica, outra musical.

Utilizando texto dos lieder como libreto e fonte primeira de escrita coreográfica, esta criação recorre a correntes do passado, flertando com a composição narrativa ou formal do balé e resvalando em temáticas melodiosas e caras ao romantismo... A morte, o amor, a natureza, a errância, a solidão são alguns dos pontos em comum entre essas duas formas que conheceram, porém, um percurso contrário: cantos populares que se tornaram eruditos, ou espetáculos dirigidos à burguesia e que hoje se encontram no auge, embora desprezados pelas artes “inovadoras”. O lied e o balé questionam, com suas evoluções distintas, o lugar do social e da tolerância no meio cultural.

Com e através deles, Thomas Lebrun interroga «o espaço livre» possível para a criação contemporânea, convocando as noções de patrimônio e de transmissão, num clima artístico frágil em que o espetáculo ao vivo se vê muitas vezes coberto de respingos comerciais ou de inacessibilidade voluntária.

APRESENTAÇÕES :

Rio de Janeiro
>Teatro Bradesco
05/10/2016
VillageMall - Av. das Américas, 3900 - 160 - Barra da Tijuca,- (21) 3431-0100
www.teatrobradescorio.com.br

Porto Alegre
>Teatro Bourdon Country Porto Alegre
07/10/2016
www.teatrobradesco.com.br
Av. Túlio de Rose, 80 - Centro, Porto Alegre – RS - (51) 3375-3700

São Paulo
>Teatro Bradesco
11/10/2016
Rua Palestra Itália, 500 / 3º piso – Bourbon Shopping São Paulo
www.teatrobradesco.com.br

FICHA TÉCNICA

Coreografia: Thomas Lebrun
Interpretação: Maxime Camo, Anthony Cazaux, Raphaël Cottin, Anne-Emmanuelle Deroo, Anne-Sophie Lancelin, Matthieu Patarozzi, Léa Scher, Yohann Têté
Músicas: Giacinto Scelsi, Alban Berg, Gustav Mahler, Arnold Schönberg
Criação musical: David François Moreau
Criação de luz: Jean-Marc Serre
Criação de som: Mélodie Souquet
Criação de figurinos: Jeanne Guellaff
Execução de figurinos: Jeanne Guellaff, Sylvie Ryser

Produção: Centre Chorégraphique National de Tours. Coproduction : Festival d’Avignon, Maison de la danse de Lyon, Les Quinconces - L’Espal, scène conventionnée du Mans, La Maison de la Culture de Bourges, scène nationale, Les Deux Scènes-Scène Nationale de Besançon, La Rampe-La Ponatière, scène conventionnée Échirolles, Association Beaumarchais-SACD, Résidence: Scène Nationale de Cavaillon
Produção realizada com o apoio de Région Centre e de SPEDIDAM.
O Centre Chorégraphique National de Tours é subvencionado pelo Ministère de la Culture et de la Communication - DGCA - DRAC Centre, cidade de Tours, Région Centre-Val de Loire e Conseil Départemental d’Indre-et-Loire. O Institut Français contribui regularmente para as turnês internacionais do Centre Chorégraphique National de Tours.

JPEG

BIOGRAFIA DE THOMAS LEBRUN

Intérprete para os coreógrafos Bernard Glandier, Daniel Larrieu, Christine Bastin e Christine Jouve, Thomas Lebrun fundou a companhia Illico em 2000. Instalado no Norte da França, foi artista associado de Danse à Lille/CDC de 2005 a 2011.
Com um repertório rico em criações realizadas na França e em outros países, Thomas Lebrun desenvolveu uma escrita coreográfica exigente, aliando uma dança rigorosa a uma teatralidade afirmada.
Diretor do Centre Chorégraphique National de Tours desde janeiro de 2012, criou La jeune Fille et la Mort (2012), Trois Décennies d’Amour Cerné (2013) e Tel Quel ! (2013). Em junho de 2014, recebeu o Prêmio para Coreografia outorgado pela SACD e criou, em julho, o Lied Ballet, no âmbito do 68º Festival de Avignon.
Em 2015, coreografou a peça Où Chaque Souffle Danse nos Mémoires, por encomenda do Centre des Monuments Nationaux, e apresentou sua nova criação Avant Toutes Disparitions no Théâtre National de Chaillot em maio de 2016.

+ INFOS :

- www.facebook.com/cntours.thomaslebrun

- www.facebook.com/centrechoregraphiquenationaldetours

publié le 06/10/2016

haut de la page