Samuel Lefeuvre e Raphaëlle Latini

JPEG - 796.2 KB
Samuel Lefeuvre et Raphaëlle Latini_Accidens_Compagnie Entorse 3@Virginie Meigne

APRESENTAÇÃO DO ESPETACULO « ACCIDENS (CE QUI ARRIVE) » (2010)

O desenho do palco enfatiza, pela ausência, os dois elementos fundamentais da peça: a música com sua onipresença magnética, criada ao vivo pelos toca-discos de Raphaëlle LATINI, e o corpo atormentado, desarticulado, do bailarino LEFEUVRE.
Sons industriais, metálicos, repetitivos, atravessam o espaço nimbado de uma luz crepuscular, ou sustentam os momentos de escuridão total. O olho busca o corpo vestido de branco, cujos membros tentam se arrancar do chão. Imperceptivelmente, o bailarino se ergue, sem jeito, como que atravessado por ondas elétricas, como um robô desregulado. A frágil verticalidade conseguida torna-se então metáfora da resiliência, imagem encarnada da pulsão vital que anima os humanos, que os faz se reerguer, até o fim.

APRESENTAÇÕES :

>Fortaleza
Teatro Centro Dragão do Mar
29/10

>Recife
Teatro Apolo
Festival Cena CumpliCidades
03/11 ás 20h
http://cenacumplicidades.com

FICHA TÉCNICA

Coreografia e interpretação: Samuel Lefeuvre
Criação musical e trabalho com os toca-discos: Raphaëlle Latini
Criação da luz: Nicolas OLIVIER, com assistência de Bruno Olivier
Operação de luz: Christian François
Cenografia: Groupe Entorse
Administração, produção e divulgação: Les indépendances
 
Este projeto conta com o apoio da DRAC de Basse-Normandie, do Conseil Régional de Basse Normandie, do Conseil Général du Calvados e da cidade de Caen.
E também do Institut Français e da Région Basse Normandie.
Suporte e acolhimento em residência: Relais Culturel Régional du Pays de Falaise.
Este espetáculo recebe ainda o apoio da Charte de Diffusion Interrégionale ONDA, OARA, ODIA Normandie, Réseau en scène Languedoc-Roussillon e ARCADI.

JPEG

BIOGRAFIA DE RAPHAËLLE LATINI

Nascida em Caen em 1971, Raphaëlle é uma artista de múltiplas vertentes: artista gráfica, videasta, cenógrafa, diplomada pela escola de Belas Artes de Caen. O corpo e o movimento estão sempre no centro de suas pesquisas. Desde 2004 ela desenvolve a personagem de Madame Twill e expressa sua identidade gráfica e sonora. É DJ em clubes parisienses. Sua abordagem diferente em relação ao toca-discos e às matérias sonoras propostas a levam a trabalhar tanto em bares e centros coreográficos nacionais quanto em oficinas de dança contemporânea. Ela orienta seu trabalho para o espetáculo ao vivo, seja em termos de música, como em Plan, de Vincent Dupont; de cenografia, como em Borges vs Goya (Rodrigo Garcia), com a companhia Akté; ou realizando módulos (vídeo, música, cenografia) para performances coreográficas, como em Appartement 63 (2005).

Em 2007, fundou o GROUPE ENTORSE, inaugurando-o com Love Affair, Green Girl (teatro radiofônico) e dá início a uma bela colaboração com Samuel Lefeuvre em Accidens (ce qui arrive)”(2010), [Àut] (2012), Haute résilience (2013) e Hantologie (2014). Paralelamente, colaborou de novo com Vincent Dupont: Incantus (2007) e Souffles (2010). Criou as trilhas sonoras de “Neige” (2010) para Michèle Anne De Mey/Charleroi Danses; de À Louer(2011); Vader (2014) e Moeder (2016), da companhia Peeping Tom; The Missing Door(2013) e Lost Room (2015), em colaboração com o Nederlands Dans Theater; e também THE LAND “(2015), PARA O RESIDENZ THEATER.

BIOGRAFIA DE SAMUEL LEFEUVRE

Nasceu em Vire, em 1981. Após uma formação em dança em Caen e no CNDC de Angers, instalou-se em Bruxelas, onde trabalhou para a companhia Michèle Anne De Mey, depois para Les Ballets C. de la B. (Wolf, de Alain Platel, e La Mancha, Patchagonia e Primero/Erscht,de Lisi Estaras). Foi durante a criação de Wolf que conheceu Franck Chartier e Gabriela Carrizo, que o convidam para integrar o coletivo Peeping Tom, para as criações de Le Salon e Le Sous-Sol. Desde 2007, colabora com a musicista Raphaëlle Latini, com a qual fundou o GROUPE ENTORSE. Paralelamente a seu trabalho no grupo, colabora regularmente com a diretora Julie Bérès, cria seu próprio trabalho (o solo monoLOG, o evento BOOTSTRAP II, no Théâtre de la Balsamine, em Bruxelas, em colaboração com Florencia Demestri) e conduz numerosos cursos e oficinas coreográficas (La Raffinerie/Bruxelles, Deltebre Dança/SP). Recentemente participou da criação de Cour d’Honneur, de Jérôme Bel, programada para o Festival d’Avignon en 2013.

+INFOS :

- www.groupentorse.com

- http://lesindependances.com/fr/artists/groupe-entorse

- https://www.facebook.com/groupe-ENTORSE-115220398629325

- https://www.facebook.com/Les-Ind%C3%A9pendances-266433296761459

publié le 12/10/2016

haut de la page