Paris, a melhor cidade estudantil do mundo - Jornal Libération, 20 de novembro 2013

Turistas em frente à Torre Eiffel no Trocadéro, em 11 de novembro de 2013. (Foto: Lionel Bonaventure. AFP) - JPEG
Turistas em frente à Torre Eiffel no Trocadéro, em 11 de novembro de 2013. (Foto: Lionel Bonaventure. AFP)

Paris apontada como a melhor cidade estudantil no mundo, foi o que estabeleceu o ranking de uma sociedade de estudos britânicos, que pesquisou as cidades com mais de 250 000 habitantes.

Paris foi apontada com a melhor cidade estudantil no mundo pelo segundo ano consecutivo pelo escritório de estudos britânicos QS quarta-feira. A capital francesa sai na frente de Londres, Cingapura, Sidnei, Melbourne e Zurique nesta classificação estabelecida pela sociedade de estudo QS (Quacquarelli Symonds Ltda.) que publica igualmente todos os anos um ranking internacional das universidades.
Com apenas duas escolas no top 100 em 2013 – A Escola Normal Superior de Paris (28 °) e a Politécnica (41°) – este ano a França ainda está atrasada neste ranking que apontou as universidades americanas como as melhores colocadas.

No entanto coletivamente, Paris ultrapassa todo mundo apoiando-se em critérios como a qualidade de vida, o preço abordável dos estudos, a diversidade e a atratividade dos seus graduados aos olhos dos empregadores. “Despesas de estudos abordáveis fazem da França um destino muito procurado pelos estudantes nacionais e estrangeiros. Mas é primeiramente o desempenho das instituições parisienses, a capacidade de inserção dos seus graduados e a alta qualidade de vida que permitem que Paris seja mais uma vez o melhor destino para os estudantes no mundo” frisa Bem Sowter, diretor de pesquisa na QS.

Para estabelecer seu ranking, o escritório de estudos considerou somente as cidades com mais de 250 000 habitantes e que tenham pelo menos duas universidades ou escolas de ensino superior.
« Os graduados parisienses são o alvo para um amplo leque de empresas em todo o continente e os estabelecimentos de elite como a Escola Normal Superior de Paris, a Politécnica, Sciences Po ou a Sorbonne produziram alguns dos maiores filósofos, teóricos, científicos e matemáticos destes últimos cem anos, sem falar das importantes correntes na literatura, no cinema e na arte”, desenvolve a sociedade de estudo no seu relatório.

publié le 27/11/2013

haut de la page