Novos caminhos para as PPP no setor de infraestrutura

A Câmara de Comércio França-Brasil de São Paulo (CCFB-SP) e a Embaixada da França promoveram evento para debater os desafios e as oportunidades das Parcerias Público-Privadas (PPPs) no setor de infraestrutura nos próximos anos. Flávio Basilio, secretário adjunto da Secretária de Assuntos Internacionais do Ministério do Planejamento, destacou as oportunidades de negócios, as novas condições de financiamento, a atração de empresas estrangeiras e o ambiente regulatório.

JPEG

Para Basilio, apesar da forte crise nacional, há oportunidades para desenvolver e colocar em prática ações efetivas para a retomada do crescimento. “Todos os agentes, independente de governo, defendem hoje a entrada de investidores estrangeiros no País. Já temos um ambiente convergente político com medidas para atrair os investimentos externos”, explicou. “Já está em curso uma agenda de reformas microeconômicas para criarmos novas condições de financiamentos e um ambiente seguro”, disse Basilio.

“Sabemos que existem informações pulverizadas dentro do governo e que há necessidade de se estabelecer um canal mais sólido com o investidor. Sabemos também que é fundamental avançar nos aspectos regulatórios. Isso significa que as agências reguladoras precisam ser ativas e não reativas. Identificamos, ainda, que precisamos de uma estrutura de financiamento e de garantia sólidos”, exemplificou Basilio.

Basilio sinalizou aos empresários brasileiros e estrangeiros que o ministério do Planejamento está trabalhando em conjunto com o Banco Mundial, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a Embaixada da França e entidades como a Câmara Francesa para aumentar o diálogo e promover o compartilhamento de informações. “Não temos dúvidas de que o Brasil está passando por uma profunda crise, mas quando olhamos o histórico da política econômica, percebemos que temos condições efetivas de sair dela de forma rápida, superando grandes desafios”, disse.

Sobre o que já está sendo realizado, Basilio destacou algumas atividades. “Teremos editais em inglês e português em todas as áreas”, afirmou. “Vamos ampliar o prazo de leitura dos editais para que as empresas estrangeiras tenho tempo para analisar”, informou. “Maior transparência nos processos, debêntures de infraestrutura e mecanismos de garantia ao investidor”, explicou. “Vamos melhorar a comunicação por meio do boletim de infraestrutura também em inglês e português e vamos manter uma agenda de debates e medidas para avançarmos rapidamente”, concluiu Basilio.

publié le 13/04/2016

haut de la page