Missões diplomáticas em Brasília se unem para comemorar o dia internacional contra a homofobia, transfobia e bifobia

JPEGBrasília, 16 de maio de 2016 – No Dia Internacional contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia (IDAHOT, em Inglês), 17 de maio, a Delegação da União Europeia no Brasil, em parceria com as embaixadas da Áustria, Austrália, Bélgica, Canada, Croacia, Dinamarca, Eslovénia, Estados Unidos, Finlândia, França, Itália, Noruega, Portugal, Reino dos Países Baixos, Reino Unido, Suécia, Suíça e a Organização das Nações Unida (ONU), reitera o firme compromisso com a igualdade e a dignidade de todos os seres humanos, independentemente da sua orientação sexual e identidade de gênero. Em 2016, comemora-se o 26º aniversário desse acontecimento. Em muitos países, o IDAHOT também marca o início da temporada das marchas de orgulho.

Para marcar essa data em Brasília, no dia 17, nos juntaremos em apoio ao movimento LGBTI (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Pessoas Trans e Intersex). A bandeira do arco-íris, símbolo da luta pelos direitos dessas populações, será utilizada por algumas das representações participantes.

Haverá também um festival de filmes, entre outras actividades, em apoio à comunidade LGBTI. A ONU, no âmbito da Campanha Livres & Iguais, lançará um vídeo, intitulado "Why We Fight" (“Por que lutamos”), com o propósito de capturar parte da força e do espírito do movimento LGBTI, assim como a vasta diversidade de causas que ajudam a construí-lo globalmente. No vídeo, ativistas e aliados LGBTI do mundo inteiro se juntam para mostrar pelo que estão lutando.

Tambem no dia 17, será realizado um "Rainbow Happy Hour", s às 18h00 no clube The Underground Club (Embaixada do Reino Unido, Setor de Embaixadas Sul, Quadra 801, Lote 8).

O IDAHOT foi organizado pela primeira vez em 2004 e actualmente é comemorado em mais de 100 países. Esse dia marca a retirada da homossexualidade da classificação internacional de doenças pela Organização Mundial de Saúde.

Apesar do progresso havido no mundo inteiro, quase 80 jurisdições ainda criminalizam as relações entre pessoas do mesmo sexo. Em muitas partes do mundo, a discriminação e a violência contra Lésbicas, Gays, Bisexuais, Transgêneros e Intersexuais é uma ocorrência cotidiana. A União Europeia (UE) e a ONU Brasil reiteram o apelo aos governos do mundo inteiro para que cumpram os seus compromissos internacionais de direitos humanos, repudiem a intolerância e promovam a igualdade consagrada na Declaração Universal dos Direitos do Homem e outros instrumentos jurídicos internacionais. A UE e a ONU Brasil também prestarão homenagens aos esforços de sensibilização dos defensores dos direitos humanos, ativistas, jornalistas e organizações da sociedade civil que tratam das violações contra os direitos LGBTI. O trabalho desses indivíduos tem sido crucial ao levar essas questões às mesas de discussão, documentando os abusos e promovendo a proteção efetiva dos direitos humanos fundamentais.

Em sintonia com as Diretrizes LGBTI da União Europeia e com o Plano de Ação da UE para os Direitos Humanos e a Democracia, bem como as recomendações de Orientação Sexual e Identidade de Gênero no Regime Internacional de Direitos Humanos da ONU, a UE e a ONU Brasil continuarão a trabalhar com todos os parceiros para promover os direitos humanos no mundo inteiro.

publié le 24/05/2016

haut de la page