Conferência e curso do Professor Philippe Dubois na Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília

LOCAL : Auditório Pompeu de Sousa/ UnB – Faculdade de Comunicação
R$ 150,00

Dia 3.4 – 10 às 12h30 Aula Magna : A tela como forma : do cinema à instalação

Dias 4.4 a 7.4.2017 : Curso : Cinema e fotografia : autobiografia, autorretrato e arte da memória em Raymond Depardon, Agnès Varda, Chris Marker e Jean Eustache

Curso de quatro sessões : de 4 à 7.4.2017 – 14h30 à 18h30

Inscrições : 20.3.2017 a 2.4.2017
Tel. : 3107-5917/5918/5919
E-mail : interfoco@unb.br

Resumo do curso :
Um certo número de cineastas fotógrafos franceses “modernos” desenvolveu obras mistas, feitas principalmente de fotografias refilmadas para fazer um trabalho singular de memória que lembram autobiografias ou autorretratos (às vezes indiretos). Trata-se de estratégias diferentes de teatralização da memória entre fotografia e cinema que serão examinadas por meio de modelos mnemônicos como o das “artes da memória”.

Philippe Dubois é professor no Departamento de Cinema e Audiovisual na Universidade Sorbonne Nouvelle – Paris 3, onde é titular da cadeira « Teorias das formas visuais ». Após ter sido por seis anos vice-presidente dessa unviersidade (responsável por sua política internacional). desde setembro de 2012 ele é membro senior do Institut Universitaire de France (IUF). Atualmente, é também professor convidado na Universidade Federal do Ceará (UFC).

Publicou cerca de quinze livros e mais de cem artigos sobre fotografia, cinema e vídeo entre os quais O Ato Fotográfico, sua primeira obra de 1983 (traduzido em diversas línguas, entre elas o português) e seu livro mais recente Cinema, Vídeo, Godard). Foi crítico (fotografia, cinema e vídeo) redator da Revue Belge du Cinéma. Colaborou com a Cinemateca Real da Bélgica e criou com essa instituição o programa europeu Archimédia. Foi tambeem (co)responsável éditorial por diversas coleções (« Arts et cinéma » na DeBoeck, « Cinéthésis » na Forum) e revistas (Cinéma & Cie).

Suas áreas de especialidade, sempre com uma abordagem miltidisciplinar, são a teoria das formas visuais, a estética das imagens, a arte contemporânea, a metodologia e análise de filmes. Entre seus centros de interesse, além da fotografia e do vídeo, estão Godard, Marker, Fritz Lang, Albert Lewin, Un chien andalou, o cinema mudo, o expérimental. E ainda o conjunto das relações entre o cinema e a arte contemporêa, sobre os quais publicou nos últimos anos nove livros coletivos ( referente a encontros das universidades de verão internacionais que ele organizou sobre esse tema em Paris de 2008 a 2011).

publié le 17/03/2017

haut de la page