Clássicos Restaurados Franceses, de 21 a 27 de julho de 2016

Em parceria com a Embaixada da França e o Instituto francês do Brasil, o Cine Brasília traz à cidade nove obras primas, dirigidas por alguns dos nomes mais icônicos da cinematografia francesa. Os filmes abrangem sete décadas de produção, fazendo um resumo histórico da arte cinematográfica de um dos principais centros de produção do cinema mundial.

Estão contempladas na mostra obras do período (quase) mudo, como Zero de comportamento, de Jean Vigo (1933), da primeira década do falado, como A grande ilusão (1937), de Jean Renoir, além de realizações fundamentais dos anos 50 e 60, da chamada Nouvelle Vague, onde figuram os icônicos O desprezo (1963) e O demônio das onze horas (1965), ambos de Jean-Luc Godard, O batedor de carteiras (Pickpoket/1959), de Robert Bresson, e o tardio O último metrô (1980), de um dos fundadores do movimento mencionado acima, François Truffaut. A mostra culmina com Van Gogh, de Maurice Pialat, uma produção de 1991.

JPEG

publié le 20/07/2016

haut de la page