Christian Rizzo

JPEG - 3.1 MB
Christian Rizzo, Sakınan göze çöp batar ®MarcDomage

APRESENTAÇÃO DO ESPETÁCULO « SAKINAN GÖZE ÇÖP BATAR » (2012)

«Depois de alguns dias de trabalho na Ópera de Lille…
Kerem Gelebek, bailarino e performer, me acompanha desde 2008 em vários projetos.
Quando propus trabalhar com ele num solo, minha primeiras vontades se concentraram em torno das ideias de melancolia e exílio (que me são particularmente caras).
Não tardou para que o exílio deixasse de se referir exclusivamente a território, passando a significar exílio de si mesmo.
A melancolia continuava sendo pertinente.
Alguns objetos esparsos…
Em torno de um dispositivo simples que ele manipula conforme a dramaturgia, abandonando-se a ressonâncias de fragmentos dançados, tais como haicais, esboços ou notas de diário que formam uma coletânea de pensares nascidos do movimento...

Fragmentação, reversibilidade, balbucio e suspensão tornam-se pistas físicas que nos acompanham hoje nesta nova aventura.
(A melancolia, no sentido de antigamente, permitia viver o luto, superar-se ou encontrar um sentido para a vida; em outras palavras, é um percurso em tempos de crise.)» Christian Rizzo (2011)

APRESENTAÇÕES :

Fortaleza
> Teatro Centro Dragão do Mar
28/10/2016
Bienal de Dança do Cearà

Londrina
>Festival de Dança de Londrina
30 ou 31/10*
www.filo.art.br

São Paulo
>Festival Contemporâneao de Dança
Galeria Olido
4, 5 e 6 /11/2016

FICHA TECNICA
Concepção, coreografia, cenografia: Christian Rizzo
Intérprete: Kerem Gelebek
Luzes: Caty Olive
Direção técnica geral e iluminação: Jean-Michel Hugo ou Érik Houllier 

Produção delegada: ICI — CCN Montpellier / Languedoc-Roussillon-Midi-Pyrénées; Coprodução: l’Association Fragile, Centre de Développement Chorégraphique Toulouse / Midi-Pyrénées, “réseau open latitudes (Latitudes contemporaines (F), les Halles de Schaerbeek (B), L’Arsenic (CH), le Manège Mons / Maison Folie (B), Body/Mind Varsaw (PL), Teatro delle Moire (I), Sin Arts (H), Le Phénix (F)”. Com apoio do Programa de Cultura da União Europeia, Fundação Serralves – Porto
Apoio para residência: Opéra de Lille; Fundação Serralves, Porto; Centre de Développement Chorégraphique de Toulouse / Midi-Pyrénées; Théâtre de Vanves - Scène conventionnée pour la danse; Manège Mons / Maison Folie

JPEG - 2.5 MB
Christian Rizzo, Sakınan göze çöp batar @MarcDomage

BIOGRAFIA DE CHRISTIAN RIZZO

Nascido em Cannes em 1965, Christian Rizzo iniciou-se na vida artística em Toulouse, onde montou um grupo de rock e criou uma marca de roupas antes de se formar em artes plásticas em Villa Arson, Nice, e de se bifurcar para a dança de modo inesperado.
Nos anos 1990, atuou para vários coreógrafos contemporâneos, eventualmente assinando trilhas sonoras ou criando figurinos. Entre esses coreógrafos encontram-se Mathilde Monnier, Hervé Robbe, Mark Tompkins, Georges Appaix, além de outros com abordagens artísticas diversas, como Vera Mantero, Catherine Contour, Emmanuelle Huynh, Rachid Ouramdane.
Em 1996, fundou a Association Fragile e realizou performances, objetos dançantes, peças solos e em grupo, além de outros projetos e trabalhos encomendados nas áreas de moda e artes plásticas. A partir de então, mais de trinta produções vieram à luz, paralelamente às atividades pedagógicas.
Christian Rizzo dá aulas em escolas de arte na França e em outros países, e também em estabelecimentos dedicados à dança contemporânea.
Em 1o de janeiro de 2015, assumiu a direção do Centre Chorégraphique National de Montpellier Languedoc-Roussillon-Midi-Pyrénées. A partir de então denominado ICI (Institut Chorégraphique International), o centro coreográfico propõe uma visão transversal da criação, da formação, da educação artística e da abertura a diversos tipos de público. Tendo por base práticas e territórios de atuação, o projeto é antes de tudo um espaço prospectivo que valoriza profundamente o convite a artistas, a escrita do gesto coreográfico e as manifestações de compartilhamento.

+INFOS : www.ici-ccn.com

publié le 06/10/2016

haut de la page