Atentados na Bélgica

Declaração solidária do Presidente da República francesa, François Hollande

O Presidente da República expressa sua total solidariedade com o povo belga.

Ele mantem contato constante com as autoridades belgas para oferecer todo o tipo de ajuda necessária diante dessas circunstâncias dramáticas.

Através dos atentados de Bruxelas, toda a Europa foi atingida. O que exige que ela tome as medidas indispensáveis diante da gravidade das ameaças. A França, que em janeiro e novembro do ano passado também foi vítima de ataques, tem desempenhado plenamente o seu papel. Ela continuará a lutar incansavelmente contra o terrorismo, tanto no âmbito internacional quanto nacional.

Diante dessas cirunstâncias, o Governo francês decidiu reforçar ainda mais o dispositivo de segurança, a polícia nas fronteiras e nas infraestruturas de transporte.

O Presidente da República expressa suas sinceras condolências às famílias a aos parentes das vítimas. E toda sua amizade à Bélgica.


Conversa telefônica entre Jean-Marc Ayrault e Didier Reynders, Vice-Primeiro Ministro, Ministro Federal das Relações Exteriores, do Comércio Exterior e das Relações Europeias do Reino da Bélgica

Após o horror dos ataques na Bélgica, esta manhã, liguei para o meu homólogo belga, Didier Reynders, para expressar a consternação da França.

Essa conversa permitiu avaliar a situação dramática em Bruxelas, a qual resultou em um número enorme de vítimas e feridos. Nesses momentos trágicos, os nossos pensamentos estão, primeiramente, com as vítimas, suas famílias e seus parentes.

Expressei a solidariedade da França com a Bélgica e reafirmei o apoio aos nossos amigos belgas nessa terrível provação.

Com o meu colega belga, ressaltamos também a urgência de coordenar ainda mais a nossas ações na luta contra o terrorismo.

JPEG - 164.8 KB
As bandeiras estão a meio mastro na Embaixada da França, em solidariedade à Bélgica, ao povo belga e às vitimas dos trágicos atentados que aconteceram ontem em Bruxelas

publié le 22/04/2016

haut de la page