27º Café Científico - A sustentabilidade do Cerrado brasileiro: além das iniciativas de responsabilidade social e ambiental do agronegócio

O Cerrado brasileiro, um dos biomas do país mais rico em biodiversidade tem sofrido profundas mudanças relacionadas à conversão de cerca da metade de sua vegetação original em monoculturas agrícolas, plantações florestais industriais e pastagens. Enquanto o agronegócio avança, as iniciativas sobre o desenvolvimento sustentável do Cerrado se concentram em ferramentas que poderiam reduzir os impactos sociais e ambientais da pecuária e do agronegócio, notadamente através de instrumentos de certificação privada para a sustentabilidade de produtos como a soja, o açúcar ou a carne. Em contraste, poucas iniciativas têm-se centralizado nas possibilidades de uso sustentável da biodiversidade, especialmente relacionadas ao agro-extrativismo, prática comum no Cerrado, embora pouco valorizada. No entanto, vários estudos já mostraram as potencialidades de uso de alimentos oriundos do Cerrado, como o pequi (Caryocar brasiliense) e o baru (Dipteryx alata), e os benefícios da valorização desses produtos em termos de criação de emprego, de aumento da renda dos agricultores familiares e de melhoria da qualidade de vida das comunidades rurais neste bioma.

Palestrantes:

Stéphane Guéneau (Cirad, UnB CDS, UFMA): É doutor em ciências ambientais (Agroparistech), pesquisador do Cirad, pesquisador associado ao Centro de desenvolvimento sustentável do CDS e professor visitante do Programa de Pós Graduação em ciências sociais (PPGCSoc) da UFMA (Universidade federal do Maranhão). Ele coordena o programa de pesquisa “Sociobiocerrado” (Socio-technical and institutional innovations for conservation and valorization of the Cerrado biome. Apoio: CAPES-Fundação Agropolis).

Janaina Deane de Abreu Sa Diniz (UnB FUP): É doutora em desenvolvimento sustentável (UnB), Professora Adjunta e Coordenadora do programa de Pós Graduação em Meio ambiente e desenvolvimento rural (PPG MADER) na UnB, Campus Planaltina. Ela coordena o projeto “Inovacerrado” (Inovações sociotécnicas e institucionais para conservação e valorização do bioma Cerrado, apoio MCTI/MAPA/CNPq).

Mônica Celeida Rabelo Nogueira (UnB FUP e CDS): É doutora em Antropologia Social (UnB) professora adjunta da UnB e coordenadora do Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Povos e Terras Tradicionais (MESPT), do Centro de Desenvolvimento Sustentável (CDS).

JPEG

publié le 01/12/2015

haut de la page